Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Buddy Guy – Damn Right I’ve Got The Blues [1991]

Buddy Guy tocou com Muddy Waters e influenciou guitarristas brancos de todas as eras, de Clapton a Stevie Ray Vaughan. Hendrix confessou que roubou alguns de seus licks. Ele transita com tanta facilidade entre o blues e o rock que parece, por vezes, estar sendo displicente. Um gênio da guitarra, sem sombra de dúvida. E também um amante da boa cozinha, já que é proprietário de um bar de blues em Chicago chamado Legends (seu site oficial traz detalhes da carreira de músico e o menu do restaurante).

Mas quem já pôde conferir Guy ao vivo sabe que ele é mais que apenas um guitarrista. Sua voz é de uma força surpreendente. Ele canta e toca ao mesmo tempo em uma sincronia incrível. Já foi ganhador de seis prêmios Grammy. Na turnê que passou pelo Brasil em 2009 ele tocou Hendrix como se fosse Parabéns a Você, tamanha a facilidade na execução, e disse que essa canção era de “um menino”. De chorar.

Buddy Guy é carismático, é excelente músico e compositor e já gravou com diversas parcerias de peso, como BB King, Muddy Waters, Junior Wells e John Mayall, entre tantos outros. Isso sem contar as inúmeras participações em festivais como o Crossroads, de Clapton, e o Montreux Jazz Festival.

O post de hoje é o disco solo intitulado Damn Right I’ve Got The Blues, que conta com produção impecável e participações de peso, como Clapton, Mark Knopfler e Jeff Beck. É uma compilação de clássicos do blues com a interpretação marcante de Guy, que contou também com os Memphis Horns nos metais e uma banda perfeita.

Ao ler a biografia de Keith Richards (Vida), é interessante o depoimento do Stone sobre o declínio de Chuck Berry. Como ele passou a contratar músicos de última categoria para economizar dinheiro e como isso influenciou na piora de suas composições e performances. Pois com Buddy Guy a história é exatamente o oposto. Toda e qualquer apresentação sua traz uma banda de apoio de primeira linha e convidados mais que especiais. Cada disco seu é melhor que o antecessor, e foi realmente difícil escolher um especificamente para postar.


Feeling
Destaco a faixa Damn Right I’ve Got The Blues, de sua própria autoria, que abre o disco com força total. Uma aula de blues. A partir daí, só tem petardo. Where Is The Next One Coming From? tem um baixo de soltar quadris. Mustang Sally dispensa apresentações. Rememberin’ Stevie é um blues instrumental em homenagem a Stevie Ray Vaughan, com um dos solos mais lindos já gravados em um disco de blues. Tudo com os melhores timbres que já ouvi em uma gravação. E me refiro a todos os instrumentos, não apenas às guitarras.


Eric Clapton e Jeff Beck tocam guitarra em There is Something on Your Mind. Beck também toca em Five Long Years e Mustang Sally, clássico de Eddie Boyd. Mark Knopfler deixa sua marca na faixa de abertura. The Memphis Horns fazem bonito em quase todas as faixas, com um destaque todo especial para o trabalho de Mustang Sally (de novo), sem dúvida, o ponto alto do play.





Enfim, um dos melhores discos gravados por um artista que se preocupa em apenas lançar coisa boa. Esse trabalho é um verdadeiro biscoito fino. Tem que ter e ponto.

Track List

1. Damn Right I've Got the Blues
2. Where Is The Next One Coming From?
3. Five Long Years
4. Mustang Sally
5. There Is Something On Your Mind
6. Early In The Morning
7. Too Broke To Spend The Night
8. Black Night
9. Let Me Love You Baby
10. Rememberin' Stevie

Buddy Guy (guitarra e vocais)
Greg Rzab (baixo)
Richie Hayward (bateria)
Mick Weaver (teclados)
Pete Wingfield (piano)
Neil Hubbard (guitarra)
John Porter (guitarra)
Tessa Niles (backing vocais)
Katie Kissoon (backing vocais)
Carol Kenyon (backing vocais)

Convidados mais que especiais

Eric Clapton
Jeff Beck
Mark Knopfler
The Memphis Horns


Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

13 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?wbr2gw58rk8y3vc

Jp disse...

Tive a oportunidade de ver ele num show gratuito em São Paulo, e foi incrível. Além de guitarrista lendário, o cara é um show-man: fez todo tipo de estrepolia, incluindo descer do palco durante um solo e terminá-lo no meio da área vip, hahaha.

Marcos P. disse...

DISCASSO!

мєαиѕтяєєт disse...

Where Is The Next One Coming From? tem uma das letras mais hilárias de todos os tempos. E o Buddy é um dos caras mais boa-praça do meio blueseiro. É humilde e reconhece valor em músicos iniciantes no Blues.

É o meu primeiro comentário em postagem sua, por isso, aproveito para dizer que você está mandando super bem, tanto na escolha dos discos quanto nos textos. De passageiro a motorista, né? Seja bem-vindo e continue com o ótimo trabalho!

Um abraço!

ZORREIRO disse...

Meanstreet, the boss himself!
Grande pessoa. Sei que rolou um ou dois vacilos nas minhas postagens, mas... que bom que o lance tá fluindo.
Abraços a todos

Dorivan disse...

É isso aí, a Combe sempre postando boa música. E nada como o bom e velho blues de Buddy Guy. Parabéns!

Anônimo disse...

Pela primeira vez, vou baixar e ouvir o som do Bud. É hora de conferir.

Lyn disse...

Mandou muiiiiiiito bem Zo! Seu melhor post disparado.
Sonzeira!
Abraço.

Lyn disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lyn disse...

Complementando:

Achei que fosse um post do JP, que compartilha comigo o gosto por esse tipo de postagem, mas, tive a feliz surpresa de ver que era seu!

Subiu 1000 pontos no meu conceito!

Anônimo disse...

porra, esse disco é foda
uma pérola, uma lenda, um blueseiro que dispensa elogios

Falou!

Yusef
nao baixei pq ja tenho, mas tive que comentar, hehehe

Luan Ferraz disse...

Veio na hora certa este post. Ouvi o "I Left My Blues In San Francisco" até não aguentar mais. Que venha outra pedrada do mestre Buddy Guy.

Renato disse...

OHH HOLY CHEATT MOTHERR FUCKEEEER
MACACOS ME MORDAAAAAM
Q SOOOM DO CARAALHO