Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 30 de junho de 2010

White Stripes - Icky Thump [2007]


Após despejar sua “normalidade” no Raconteurs, eis que Jack White usa excentricidade, abusando de trompetes, teclados desafinados e gaitas de fole para mais uma vez impressionar e mostrar que tem muita lenha para queimar e idéias a mostrar. Após apostar alto no insoso “Get Behind Me Satan”, ele volta com tudo junto com Meg e mostra mais uma vez seu valor. Talento que até Slash reconheceu, afirmando que ele é o único guitarrista fantástico dessa nova geração. E eis que usa esse talento para conceber o álbum mais esquisito de sua carreira, mas também o mais criativo e fenomenal à frente do White Stripes.

E ele começa tal demonstração em “Icky Thump”. Riffs rasgados e sujos, teclado desafinado, vocal gritado que canta uma letra politizada, que critica as leis de imigração adotadas por seu governo e se solidariza com os imigrantes. Até a bateria da limitada Meg White casa perfeitamente com esta canção raivosa. Quer algo mais raivoso que “Well, Americans: / What, nothin' better to do? / Why don't you kick yourself out? / You're an immigrant too”? Quem dera todos hoje tivessem a mesma coragem e atitude...


Em “You Don't Know What Love Is (You Just Do as You're Told)”, temos uma grande balada, que remete aos outros discos da banda e que é a maior candidata a agradar aos fãs, observamos novamente uma crítica, dessa vez sobre o amor, da maneira que as pessoas dizem "eu te amo", mas sem nem ao menos saber o significado e o poder de tal palavra.



Em “300 MPH Torrential Outpour Blues” fica uma pergunta. Será que é realmente o White Stripes que está tocando? Ou seria Led Zeppelin? Mais uma vez observamos o quanto Jack e Meg beberam na fonte do Zeppelin e o quanto são influenciados por eles.


“Conquest”... O que eu posso dizer? Simplesmente perco as palavras para descrever tal música. O solo de trompetes (???) e o ritmo latino que permeiam tal música mostram o quanto a esquisitice de Jack White é genial.


Mas não poderiam faltar as tradicionais porradas sujas e com vozes rasgadas que sempre encontramos nos albuns da banda. E aqui “Bone Broke”, “Little Cream Soda” e “Rag and Bone” cumprem bem esse papel, sendo sujas, chegando a lembrar sons do Stooges com Iggy Pop.


Mas a esquisitice de Jack não terminou por aí. Quer ouvir country? “Prickly Thorn, But Sweetly Worn” é daqueles countrys clássicos direto de Nashville, lugar onde coincidentemente foi gravado o disco. Talvez o clima da cidade tenha influenciado a banda. “St. Andrew (This Battle Is in the Air)” é guiada por uma gaita de fole fazendo a base principal e tornando a música deliciosamente experimental.


Resumindo, um grande disco que demonstra que no rock dos anos 2000 quem manda é Jack White, seja no Raconteurs ou no White Stripes. Esquisito sim, porém genial.


1.Icky Thump
2.You Don't Know What Love Is (You Just Do as You're Told)
3.300 MPH Torrential Outpour Blues
4.Conquest
5.Bone Broke
6.Prickly Thorn, But Sweetly Worn
7.St. Andrew (This Battle Is in the Air)
8.Little Cream Soda
9.Rag and Bone
10.I'm Slowly Turning Into You
11.A Martyr for My Love for You
12.Catch Hell Blues
13.Effect and Cause


Jack White – Guitarras, teclado e piano
Meg White - Bateria



By Weschap Coverdale

2 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/RMV3HKF4R3

ZORREIRO disse...

Assistam 'It might get loud' IMEDIATAMENTE!!!
Nunca fui fã do White Stripes. Sempre curti mais a normalidade do Raconteurs.
Mas, nesse filme, ele mostra o gênio que é, junto mais dois caras que também tocam legal....