Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Aerosmith - Get A Grip [1993]


Um grupo que surgiu com uma bomba no cenário musical de maneira explosiva e consegue atrair muitos fãs. Mas o abuso de drogas ao poucos foi corroendo a relação dos integrantes, que começam a lançar discos sem brilho, com a saída de alguns integrantes e que devido à falta de equilíbrio acaba por cair no ostracismo. Essa história é muito comum, e podemos citar várias bandas que tomaram esse caminho quase sem volta.

Mas existem casos de recuperação, e que a volta por cima acaba até por aumentar o sucesso do grupo, que volta com ainda mais força que anteriormente. E o maior desses exemplos de superação com certeza é o do Aerosmith. Após o período negro do começo dos anos 80 e uma fase de "desintoxicação de todo o grupo, eis que a oportunidade de reaparecer no cenário musical surge com o cover de Ice T para a música "Walk This Away".



Após isso, a banda nunca mais desperdiça as oportunidades dadas e aparece nas paradas com força total.E daí para frente foi sucesso atrás de sucesso, em que agarraram o momento oportuno, devido à explosão do Hard rock no final dos anos 80 e acabam por lançar os ótimos Permanent Vacation e Pump (este que acabou por dar o primeiro Grammy ao grupo), que vendem horrores na época e colocam o Aerosmith na crista da onda. De um grupo jogado às traças, para uma potência mundial, brigando de igual com igual com as grandes bandas da época, das quais eles tinham influenciado a grande maioria.

Mas vieram os anos 90, e sabemos muito bem os efeitos que o grunge fizeram ao hard rock da época. Muitos grupos que tentaram lançar algo depois de 1992, não tiveram a atenção devida e acabaram por ser esquecidos. Mas nem isso foi capaz de derrubar o Aerosmith. Eis que 1993 é lançado "Get a Grip", que acaba por estabelecer o Aerosmith com um dos grandes grupo da época e uma superpotência musical. Dois Grammys, o primeiro lugar no top 200 da Billboard e top 10 em mais 9 países, 6 músicas nas paradas americanas, doze milhões de cópias vendidas (sete milhões de discos vendidos apenas nos EUA), clipes e mais clipes que passavam à exaustão na MTV. É mole ou quer mais? Nem precisamos dizer que o disco foi um sucesso de público, o que não se repetiu com a crítica, que ficou bem dividida na época.



Muitos devido ao estrondoso sucesso, começaram a acusar a banda de ter se vendido, de compor buscando apenas o lado comercial. Mas e aí? O que interessa é que esse disco contém ótimos momentos de diversão e de rock n' roll bem feito. E para comprovar isso, "Eat The Rich" é um dos melhores exemplos. Só o riff inicial é uma aula de diversão, como todo bom rock n' roll deve ser, daqueles que ficam dias na cabeça e não saem mais nem por decreto. "Walk On Down", "Shut Up and Dance", "Line-up" (esta com participação do Lenny Kravitz nos backing vocals) são outros grandes exemplos de músicas com o velho estilo do Aersomith, energéticas e cheias da malandragem, como é característica dos rapazes de Boston.

O grande ponto de discórdia são as baladas que explodiram com seus respectivos clipes. Mas apesar de alguns torcerem o nariz, elas estão muito longe de serem ruins. Tanto como em "Cryin'", "Crazy" e "Amazing", Steven Tyler dá aulas de feeling em sua interpretação. Baladas perfeitas para aquele momentos a dois, coisa que os roqueiros de verdade não fazem, pois estão mais ocupados dando louvor a Odin (rsrsrs). E os clipes são legais, em que temos as maravilhosas Liv Tyler (a filha do homem) e Alicia Silverstone a embelezar o ambiente.

Sim, se você curte um bom hard, feito por quem manja do riscado, esse disco merece uma boa audição. Pois são raros os trabalhos em que o Aerosmith não apresente música bem feita, por músicos que realmente entendem, ainda que tenham se perdido após esse registro, mas onde ainda lançaram o ótimo "Honkin' on Bobo".


Duas beldades não? Recomendo ainda Cryin e Amazing, em que Alícia Silverstone ainda nos dá a possibilidade de ser colírio aos nossos olhos

1.Intro
2.Eat the Rich
3.Get a Grip
4.Fever
5.Livin' on the Edge
6.Flesh
7.Walk on Down
8.Shut Up and Dance
9.Cryin'
10.Gotta Love It
11.Crazy
12.Line Up
13.Can't Stop Messin'
14.Amazing
15.Boogie Man


Steven Tyler - Vocais, Gaita, Percussão, Teclados, Flauta
Joe Perry - Guitarra, Percussão, Backing Vocals
Brad Whitford - Guitarras
Tom Hamilton - Baixo
Joey Kramer - Bateria


By Weschap Coverdale

13 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/ASK6KV8GK7

Anônimo disse...

Aerosmith sempre foda

Dragztripztar disse...

Esse disco é excelente. Por um bom tempo foi o meu preferido do Aerosmith.

Post foda.

Marcus V. disse...

O que posso dizer sobre um disco desses? Simplesmente "Amazing".

Anônimo disse...

foda !

Jay disse...

Disco que ajudou a iniciar minha vida roqueira. Assim como o clipe de Crazy ajudou a iniciar minha vida sexual aos doze anos - na solitária, é claro!

Weschap Coverdale disse...

kkkkkkkkkkkkk... Boa Jay. Acho que a maioria na nossa idade teve esse disco como referencial, pois passava milhares de vezes na MTV

Anônimo disse...

Cryin' e Crazy estão entre as melhores baladas ja compostas de sempre!

jantchc disse...

gostei da banda até este cd..

depois acho q deixaram muito a desejar

otimo post

mgtattoos disse...

Espero ninguem tome a mal o meu comentario, mas o unico bom deste disco é Walk on down que além de ser um otimo som é cantado por Perry. Nao aguento ouvir o Tyler. O unico bom que esse cara fez foi a filha.
Podem me xingar, mas acho que muita gente vai concordar comigo (estou falando da Liv Tyler).

Dr.Hyde disse...

Bem o que dizer...
è uma referência da época eu apenas com 5 anos, é como se resgatasse aquele tempo e lembrasse onde estava em certos momentos
Incitou muito a minha sexualidade em particular, foi a primeira vez que vi uma mulher de verdade nua (owww Amélia) rs rs

caue disse...

Huahuahuauha, só as revelações sexuais no barato...

Tô no meio deste time q começou a descobrir a sexualidade vendo os clipes do Aerosmith.

Banda esta q no meu patamar só deixa a desejar ao =VH=.
Este disco é sensacional. Comercial, sim. Mas nem por isso ruim, na verdade um dos melhores em minha opinião.

Fever e a faixa-título são as q mais me animam, inclusive este play me incentivou a tocar harmonica.

Anônimo disse...

Um dos melhores discos do aero, pqp muito foda <3