Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Def Leppard - Pyromania [1983]

O divisor de águas da carreira do Def Leppard e a explosão do grupo junto ao púbico e crítica. Através desse disco e a participação fundamental do produtor Robert John "Mutt" Lange (conhecido pelo seu trabalho do Ac/DC), o grupo começou a abandonar seu passado ligado com a NWOBHM, passa a "americanizar" o som, e abraça melodias mais acessíveis e populares, mas sem deixar de lado a rifferama de seus dois primeiros discos.

Sim, aqui temos a mistura perfeita entre os riffs encantadores do metal, com toda a acessibilidade do hard americano da época, desde de suas melodias acessíveis e vocalizações perfeitas nos seus refrães. E conforme dito acima, "Mutt" Lange foi um dos grandes responsáveis pelo trabalho memorável dos ingleses aqui apresentado, desde a inserção dos teclados de Booker T. Boffin e os efeitos eletrônicos com os sintetizadores de John Kongos, com o objetivo de tornar o som acessível para aquele momento. Mas nem tudo foram flores, como de se esperar do Leppard. E aqui o problema se deu com a saída de Pete Willis durante as gravações, devido a problemas com alcoolismo, que culminou na entrada de Phil Collen em seu lugar.


E sem falar na qualidade das canções aqui apresentadas, em que todas as músicas tinham potencial o suficiente para sem hits, com uma qualidade ímpar e apelo popular inegável, mesmo em momentos em que era inserido mais peso. E tudo isso acabou por cooperar com o sucesso do disco, que vendeu mais de 10 milhões de cópias e os jogou diretamente ao 2º lugar das paradas americanas e ao 18º lugar no charts britânicos. O sucesso foi tanto que o sucesso "Beat It" do ainda mais popular Michael Jackson foi batido facilmente pelo clipe de "Photograph", que se tornou o mais pedido na programação americana da época.


E como já diria um conhecido narrador esportivo, "haja coração amigo!". Sim, pois o desfile de hinos e clássicos que vem à frente é simplesmente arrasador. Não existe uma única canção que não tenha a capacidade de lhe envolver. Aqui, a cada canção o nível de empolgação aumentará e fará com que você se encante com que é apresentado. Logo de prima em "Rock! Rock! (Till You Drop)" dá uma amostra do que seria se o AC/DC se tivesse abraçado o hard americano, devido à energia que emana dessa faixa, com uma pegada sensacional e riffs marcantes, daqueles que fazem o coração de qualquer roqueiro bater mais forte.



E tudo isso não fica apenas na faixa inicial. Após temos o hino "Photograph", esse com cara bem de tudo que foi feita no hard dos anos 80, desde seus riffs envolventes, vocalizações perfeitas e melodia marcante, e que foi o maior sucesso desse disco. "Stagefright" é a música que mais se aproxima do heavy, mas ainda assim muito acessível e um refrão arrebatador, em que a velocidade aumenta vertiginosamente comparada a canções anteriores. A balada “Too Late For Love" é bem trabalhada, e com a qual comprovamos a qualidade de tudo o que foi apresentado até aqui.

E até o fim do disco, não temos nenhum momento ruim. Um outro belo exemplo disso é na enganadora "Foolin'", que em alguns momentos parece que irá se tornar uma balada, mas que é um outro hard vigoroso, como apresentado até este momento, em que mais uma vez as vocalizações são muito bem trabalhadas. E por mais que você escute tudo, o final sempre será o mesmo, você estará empolgado com tudo apresentado até aqui. Nem vou mais falar das outras canções, pois apenas repetirei tudo o que foi dito até aqui: guitarras duplas fazendo riffs simples e grudentos, o baixo de Savage acompanhando a bateria compassada de Allen de maneira precisa e um Joe Elliot que está inspiradíssimo nos vocais, e um belo trabalho vocal de todo grupo.

Sim, um disco que assim como o seu sucessor "Hysteria" (postado por mim anteriormente nesse link), merece um lugar de absoluto destaque em sua discografia. Um registro único em que esses ingleses fazem um trabalho matador e digno de aplausos. Se for para dar uma nota de 0 a 10, pode ter certeza que esse merece nota 11, e com louvor!




1.Rock! Rock! (Till You Drop)
2.Photograph
3.Stagefright
4.Too Late for Love
5.Die Hard the Hunter
6.Foolin'
7.Rock of Ages
8.Comin' Under Fire
9.Action! Not Words
10.Billy's Got a Gun

Joe Elliott - Vocais
Steve Clark – Guitarras
Phil Collen – Guitarras
Rick Savage – Baixo
Rick Allen – Bateria
Pete Willis – Guitarras

Músicos Adicionais:
The Leppardettes – Backing Vocals
John Kongos – Sintetizadores
Booker T. Boffin – Teclados

By Weschap Coverdale

13 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/OULHKIZ05N

Eduardo Paiva disse...

Um dos maiores álbuns de Hard Rock da história! Clássico absoluto!
Resenha perfeita, todas as faixas são hits!

dnlz disse...

Só posso dizer uma coisa , que saudade , como eu curti esse disco e essa época , animal!!!

Dragztripztar disse...

O segundo da esquerda para direita; não sabia que Rod Stewart havia feito parte do Def Leppard.

Anônimo disse...

PQP! Um dos livros da Bíblia do Rock! Postagem excelente, sem maiores comentários.

AlBassPlayer
Curitiba

Anônimo disse...

CLÁSSICO INDISPRNSÁVEL! ! !

phdesenhista disse...

Bons tempos! Eta sonzera!!
Valeu a postagem!

kaique disse...

Naooo penso 2 vezes pra fala, pra mim o maior album de hard rock da história!!! Def Leppard voocs são foda

GrassHoper disse...

Qual é o melhor, este ou o 'Hysteria'?
Bem, definitivamente eu não consigo responder... Ambos são incríveis!

Super Clássico!

Weschap Coverdale disse...

GrassHoper, fico na mesma dúvida, ainda bem que pude postar os dois! hsuahsuahuhsuahus

Anônimo disse...

Muitíssimo maneiro!

Anônimo disse...

def leppard é muito bommmmmmm hein heheh

mgtattoos disse...

Is anybody out there?
Anybody there?

fico com este e high'n'dive