Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Hermeto Pascoal - Slave Mass [1977]


Segunda-feira é dia de que? De jazz e música experimental, é claro! Afinal, existe dia mais dissonante?

É com muita honra que trago à Combe um dos maiores músicos que o Brasil já ofereceu ao mundo. Hermeto Pascoal é um multi-instrumentista respeitado nos quatro cantos da Terra, conhecido por sua incomparável habilidade em orquestração e improvisação. Além disso, é figura carimbada na cultura nacional, sendo um contribuinte fundamental para a construção da música brasileira (ou sua parte decente).

Hermeto nasceu em 1936 em Olho d'Água e cresceu em Lagoa da Canoa, ambas no interior de Alagoas. Por ser albino, não pode ajudar no trabalho rural da família. Assim, fascinado desde cedo pelos sons da natureza, passou a infância praticando em instrumentos tradicionais da região, como o pífano e a sanfona, além de transformar qualquer coisa a seu alcance em fonte de música. Na adolescência começou a tocar em festas e forrós, até se mudar para Pernambuco em 1950. Daí em diante o bruxo, como é conhecido, morou no Rio e em São Paulo e integrou alguns dos pequenos grupos que fizeram a linha de frente do post-jazz brasileiro, com gente como Edu Lobo, Elis Regina, Airto Moreira e Theo de Barros.

Consolidado em terras tupiniquins, despontou para o mundo quando ninguém menos que Miles Davis o chamou para tocar (e compor, diga-se de passagem) em algumas faixas de seu Live-Evil de 1971. A lenda do jazz chegou a caracterizar Hermeto como "o músico mais impressionante do mundo". Ainda na década de 70, o alagoano gravou sua magnum opus Slave Mass em 76 e deixou muita gente de queixo caído no Montreux Jazz Festival (nas margens do lago Geneva; soa familiar?), com uma das melhores performances da edição de 79 do festival suíço. Ao longo do século XX lançou vários trabalhos, entre eles o notável Calendário do Som, no qual ficou de junho de 96 a junho de 97 compondo uma música por dia para criar um álbum com uma música para cada dia do ano. Depois de rodar o mundo, parou em Curitiba em 2003, onde passou a viver com a esposa Aline Morena. Hoje Hermeto continua na ativa e se apresenta com cinco formações diferentes de instrumentistas.


Bom, depois de apresentar o condutor dessa obra-prima, é muito mais fácil falar de Slave Mass (que no Brasil ficou conhecido como Missa dos Escravos). O disco foi gravado nos EUA e contou com músicos renomados tanto de lá como do Brasil. O play é fantástico por dois motivos que vão muito além do perfeitamente destacável virtuosismo do bruxo e dos outros instrumentistas. O primeiro deles é o que eu gosto de chamar de sincretismo musical, ou seja, a fusão entre música mundial e música brasileira. O jazz tradicional norte-americano tem contato direto com gêneros brasileiros folclóricos como o forró nordestino e o chorinho, além dos modernos como a bossa nova. O segundo motivo é uma das grandes marcas da obra de Hermeto: a convivência pacífica entre o caos e o rigor formal. A dissonância característica do jazz domina o som, criando peças complexas e por vezes completamente insanas. Mas um ouvido atento percebe que abaixo dessas composições sinuosas se esconde uma consciente harmonização e um genial domínio técnico da música por parte de Hermeto.

Apesar do meu costume, seria um sacrilégio fazer destaques neste disco. Todas as faixas são incríveis, completamente imprevisíveis, por vezes emocionantes e (experiência própria) até psicodélicas. São momentos de inspiração invejável, além de mostras inacabáveis de virtuosismo e conhecimento musical. Uma importante observação é que os vocais são muito discretos, constituindo corais e algumas falas, sem retirar a característica instrumental das composições.

Por fim, devo dizer que é uma das melhores obras já produzidas por músicos do Brasil. Hermeto Pascoal é um dos vários gênios brasileiros que nos permitem um pouco de patriotismo real além do ufanismo cego que se vê por aí. Não cometa o erro de não conferir.

01. Tacho (Mixing Pot)
02. Missa dos Escravos (Slave Mass)
03. Chorinho Pra Ele (Little Cry for Him)
04. Cannon
05. Escuta Meu Piano (Just Listen)
06. Aquela Valsa (That Waltz)
07. Geléia De Cereja (Cherry Jam)

Hermeto Pascoal - piano, teclados, clavinete, gaita, sax soprano, flautas, violões e vocais em 04
Airto Moreira e Chester Thompson- bateria
Ron Carter e Alphonso Johnson - baixo
Raul de Souza - trombone e vocais em 04
David Amaro - guitarras e violões
Hugo Fattoruso e Laudir de Oliveira - vocais em 04
Flora Purim - vocais em 02 e 04

LINKS NOS COMENTÁRIOS
LINKS ON THE COMMENTS

Jp


18 comentários:

Anônimo disse...

http://www.4shared.com/file/DfK5VclL/HP_SM_-_Jp__Combe_.html

Weschap Coverdale disse...

O pouco que ouvi desse cara é genial. É a combe a cada dia aderindo música de qualidade.

Jay disse...

Quando eu era criança tinha dificuldade de diferenciar ele do Sivuca! XD

Weschap Coverdale disse...

Pior que é mesmo, será que foram separados no nascimento? kkkkkkkkk

Daniel disse...

Hermeto é genial !!

caue disse...

Jay,

eu tenho essa dificuldade até hoje rsrsrs... já ia postar um comment falando sobre o Sivuca =P

Lee Tavares disse...

Só pode ser bom esse disco...e ainda com o mito Ron Carter nas quatro cordas...excelente post!

motorgrilo disse...

agora sim ein combe excelente, vcs jah postam mtos cds bons de rock, mas este, msm nao sendo de rock, superou minhas espectativas....parabens ae

Anônimo disse...

Apenas um detalhe para quem é músico: Hermeto tem o tal de "ouvido absoluto", ou seja, ele identifica a nota musical que qualquer som produz (desde um pedra caindo no chão, o barulho da chuva, os passos de alguém, etc.). Esse cara é fantástico na concepção mais pura da palavra. Pena que ele mora aqui em Curitiba mas nunca se apresenta por aqui.

AlBassPlayer
Curitiba

jesusbiblio disse...

Uma dica pra nao confundir Sivuca com Hermeto: sivuca morreu, hermeto ta vivo! O albino loco é foda! Unico,Genial !!!!

Jp disse...

AllBassPlayer, realmente não sabia disso. Faz muito sentido que Hermeto tenha o tal do ouvido absoluto, pois a musicalidade do cara chega a assustar. Obrigado pela informação, essa fica pra quando eu postar o Live dele no Montreux, haha.

E Lee Tavares, juro que cheguei a escrever sobre o Ron Carter no post, mas apaguei. Fiquei na expetativa de alguém comentar alguma coisa, haha. O cara é mesmo uma lenda.

Jp disse...

E pô, Sivuca também é albino e também é um grande músico! hahaha

Anônimo disse...

Cara, faz tanto tempo que eu não ouço falar do Hermeto, nem tinha certeza se ele ainda estava vivo. Foi bom ler sobre ele aqui!

Anônimo disse...

Muito foda muito foda muito foda muito foda mesmo!!!

Muitos parabéns por essa postagem!

Guilherme Damasceno disse...

Lacrimejei quando vi. Tive a bênção de esbarrar com Hermeto em Congonhas, voltando de Manaus no início de 2010. O maior e provavelmente melhor multiinstrumentista que já pisou nesse mundo.

Renato disse...

Parabéns à Combe por postar verdadeira música; E não apenas uma ou duas bandas para agradar X ou Y.

Continuem sempre nos brindando com a diversidade dos bons sons.

Anônimo disse...

Nossa! Estava viajando e só agora vi a postagem desse magnífico álbum! Parabéns, ecletismo musical sempre!

Gabriel disse...

Vou conferir esse. E postem Miles Davis ae!