Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 11 de março de 2011

Mr. Big - Lean Into It [1991]

Existem discos que por mais que o tempo passe, o brilho sobre o mesmo não é apagado. Daqueles que podem passar 10, 20 até 50 anos e o mesmo continuar atemporal, devido ao excelente trabalho apresentado. Daqueles que só de o ver no meio da coleção de CDs, já dá vontade de colocar para rodar no som e repetir indefinidas vezes, até ficar completamente surdo. E um dos discos que qualifico dessa maneira é o segundo e na minha opinião melhor o disco, o absurdo "Lean Into It".

Esse é um daqueles registros que por mais que procure é difícil achar algum filler ou até mesmo escolher qual sua música predileta. Tanto que digo que foi o post mais difícil para definir que vídeos iria colocar para ele, de tanta música boa que temos por aqui. Nesse o Mr. Big larga e muito o hard farofa do primeiro disco e decidem mostrar definitivamente para o que veio. Se a virtuose antes aparecia, aqui ela foi escancarada de vez, e todos dão o seu show à parte. E o mais legal disso tudo foi que eles conseguiram aliar a sua técnica com um apelo comercial muito maior, criando canções pegajosas, mas sem abrir mão da virtuose que todos os integrantes possuíam.


E sua capa já retrata bem o que nos espera por aqui. Com um detalhe do L'accident de la gare Montparnasse, ocorrido em 1895, podemos dizer que o som apresentado pode ser muito bem comparado a fúria de um trem descarrilado. Eric Martin está com o gogó em sua melhor forma, e canta horrores neste. Paul Gilbert e Billy Sheehan duelam entre sim, com vários solos frenéticos em hards para lá empolgantes e Pat Torpey mostra o excelente baterista que é, com viradas absurdas nas horas certas. E este foi o disco de maior sucesso do Mr. Big em solo americano, que chegou ao 15º lugar dos discos mais vendidos e atingiu o primeiro lugar na Billboard Hot 100 com "To Be With You".

E logo para começar, que tal uma pancada com "Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)"? Já na introdução percebemos que ela foi concebida para tocar em grandes arenas, mas o grande momento vem no seu solo, quando somos obrigados a nos perguntar se esse Paul Gilbert realmente é humano, pois o que faz é encantadoramente assombroso. O tom bluseiro na ainda maravilhosa "Alive And Kickin'" mostra a musicalidade que esses caras possuíam juntos e é de fazer cair o queixo, sem falar no baixão de Sheehan bem presente e pesado nesta. A arrasa-quarteirão "Green-Tinted Sixties Mind" com um tapping logo na introdução mas de maneira deliciosamente pop, fará qualquer defesa que ainda existia ser completamente desarmada.



Na linha de pancadas ainda temos como destaques "Never Say Never", ainda com uma roupagem pop de extremo bom gosto, "My Kinda Woman" onde mais uma vez Shehaan aparece com seu baixão encorpado e a cheia de estilo "Road To Ruin", apesar de todas as outras serem devidamente perfeitas e excelentes. Mas como não poderia deixar de ser, temos também as clássicas baladas do grupo, sempre de excelente bom gosto. "CDFF-Lucky This Time", que começa com um efeito em fast-forward de "Addicted To That Rush" e é um semi-balada muito legal e talvez uma das minhas prediletas do Mr. Big, pois tem algo que nem eu mesmo consigo explicar. Beleza é algo que não falta para a linda "Just Take My Heart", uma canção carregada de feeling, e com mais um belo solo de Gilbert.

"To Be With You" encerra esse discão de maneira sublime, uma simples balada basicamente violão e voz, mas que se tornou um dos maiores sucessos da carreira do grupo, mas que mostra mais uma vez que era uma banda que não possuía apenas técnica e nada mais, e que realmente sabiam construir músicas e não apenas exibições de virtuosismo. Por tudo que já disse acima, nem preciso mais recomendar este, então se você cometeu o sacrilégio de ainda não o ter escutado, baixe este correndo!





1.Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)
2.Alive and Kickin'
3.Green-Tinted Sixties Mind
4.CDFF-Lucky This Time
5.Voodoo Kiss
6.Never Say Never
7.Just Take My Heart
8.My Kinda Woman
9.A Little Too Loose
10.Road to Ruin
11.To Be With You

Eric Martin – Vocais
Paul Gilbert – Guitarra
Billy Sheehan – Baixo
Pat Torpey – Bateria


By Weschap Coverdale

12 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?9rvzcpzhcd64adn

Silver disse...

Provavelmente um dos discos que mais ouvi em minha vida.

Anônimo disse...

Excelente.. e o post nao fica atrás.. vlw

Rex Niskke disse...

simplismente o melhor disco do grandao,e um dos melhores,quisa melhor, album de '91!!!

Discao!!!!!!!!

Willian disse...

Discaço! Curto sons mais pesados, mas não posso deixar de admitir o quanto esse cd é bom!

Érico disse...

Ouvi esse e o Bump Ahead até os CDs torrarem. Indispensável.

Anônimo disse...

O primeiro Mr.Big é uma estreia excelente, e um monstruoso cartão de visitas da banda. Todos são absolutos donos de técnicas fantásticas e carisma. Não bastassem ser ótimos, ainda fazem música boa.
E aí, a gente olha ao redor em plenos anos 2011, e o que vê? NADA!! Nada se compara ao som executado nos longínquos anos 70/80/90 e o Mr. Big mostra exatamente o casamento perfeito entre técnica e musicalidade.
A "Green..." é algo que não é deste mundo de fato. Música inesquecível! Basta um segundo para matar a charada: É O MR.BIG!

Muito boa a avaliação do disco.

Abraços Rocker!

ZORREIRO disse...

Quando conheci mr big foi através desse disco.
Grande post.

Natan Vieira disse...

Veio,esse disco é o responsável por grandes mudanças na minha vida, meu primeiro contato com o hard rock mesmo foi ouvindo um cd ao vivo deses caras(Raw Like Sushi III, Japandemonium) até então só ouvia rock nacional, coisas mais leves, na época tava começando a abir minha mente pra coisas novas, começando a ouvir jazz, inclusive tava mer elacionando com musicos mais velhos que curtiam por demais Dream Theather e coisas mais trabalhadas, e um amigo me emprestou esse disco que falei, poxa, fiquei extasiado,musicos virtuosos mas que realmente sabiam fazer musicas que realmente grudam na cabeça, muito além de fírulas gratuitas.
Eu falo sem medo que esses caras mudaram minha vida e vou poder mostrar (ainda que modestamente, ta de sacanagem né? rs) a influencia desses loucos no meu proximo trabalho que será mais hard.
Enfim, quem não ouviu faça esse bem a si mesmo e não ouça só este e sim todos os álbums, garanto que não haverá arrependimento

Anônimo disse...

Muito bom post!
Valeu!

Anônimo disse...

Ótima banda realmente vale muito a pena ouvir....valew cara...........

jantchc disse...

acabei de ouvir o primeiro disco deles e gostei bastante..

dou uma nota 8..

então vou baixar este e ver no q da..

valeu..