Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Wolfsbane – Live Fast, Die Fast [1989]


Para quem conheceu Blaze Bayley através do sombrio e depressivo The X-Factor, do Iron Maiden, é difícil imaginar que o vocalista começou em uma banda como o Wolfsbane. Afinal de contas, o quarteto praticava um Hard Rock totalmente oitentista, com aquele clima festeiro totalmente norte-americano, que se refletia em toda a postura do grupo, mesmo no material promocional. Foi com essa proposta que o grupo chamou a atenção da Def American Records, que assinou contrato com os rapazes após três demos e cinco anos de luta no underground. E para produzi-los, foi chamado ninguém menos que o dono da companhia, o lendário Rick Rubin, cuja biografia fala por si só.

Com o título completo de Live Fast, Die Fast: Wicked Tales of Booze, Birds and Bad Language – e abreviado por questões mercadológicas – o debut traz referências enormes ao som que se produzia nos Estados Unidos. Aqui podemos perceber uma semelhança vocal de Blaze com David Lee Roth que não soa tão perceptível em seus trabalhos posteriores, por motivos óbvios. As guitarras também seguem a mesma linha, com Jase Edwards se mostrando um instrumentista dos bons. Liricamente, a coisa se parece ainda mais com a ensolarada cena roqueira de LA, trazendo muitas referências a farras, putarias e afins, além daquele típico humor fanfarrônico.



As faixas são diretas e rápidas. Apenas uma ultrapassa os cinco minutos sendo que algumas não chegam aos três. Foram lançados dois singles. Primeiro, para a ótima “Man Hunt”, abertura acelerada, com um pique bem puxado para o Heavy. Na seqüência, “I Like It Hot” (título sugestivo), que poderia muito bem ter saído de algum dos álbuns de DLR com Steve Vai. Outros destaques vão para a empolgante “Money To Burn”, os dois minutos frenéticos de “All Or Nothing” e a saideira com “Pretty Baby” – sim o cara de várias canções sanguinárias tem uma com esse nome (risos). A baladinha “Tears From A Fool” chega a ser insólita, mas tem sua qualidade.

A repercussão foi positiva, se valendo da reputação que o Wolfsbane já possuía na cena local. Como conseqüência, a banda seria convidada para fazer a abertura do Iron Maiden durante a parte européia da No Prayer On The Road Tour. Foi ali que teve início a amizade de Blaze com Steve Harris e companhia, que acabaria levando a sua entrada na Donzela de Ferro posteriormente – o que pareceu uma surpresa aos olhos do resto do mundo, foi algo óbvio na terra natal dos envolvidos. Após anos distantes, o grupo se reuniu para recentes datas na Inglaterra, com direito a apresentações sold-out. Um EP, chamado Did It For The Money já foi lançado e um novo full-lenght é aguardado ainda para esse ano.



Blaze Bayley (vocals)
Jase Edwards (guitars)
Jeff Hately (bass)
Steve Ellett (drums)

01. Man Hunt
02. Shakin’
03. Killing Machine
04. Fell Out Of Heaven
05. Money To Burn
06. Greasy
07. I Like It Hot
08. All Or Nothing
09. Tears From A Fool
10. Pretty Baby

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

6 comentários:

Anônimo disse...

Wolfsbane – Live Fast, Die Fast [1989]

40 MB
160 kbps

http://www.multiupload.com/0K8CKRA9ME

brunoveloso disse...

ta, vou ouvir
:-)

Anônimo disse...

Muito abaixo do esperado.

Eduardo Paiva disse...

Baixando!

Ricardo Brovin disse...

Merece a baixada pow, o cara manda bein sim!!!!belo post e resenha...Gosto do Blaze assim como do Turner no Purple, o Tony Martin no Sabbath e o próprio Di'Anno no Maiden...

Ito disse...

Já que vcs mencionaram o Rock'n Rio no inicio do blog alguem pode me dizer pq no show de (argh) axé não tem rock mas no de rock tem (argh) axé? Gosto do Blaze, inclusive no Iron, vlw.