Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 25 de junho de 2011

Os Mutantes – A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado [1970]



Os Mutantes são a prova de que, para se chegar onde se quer, é preciso ter talento e muitos contatos bons.

Todos enaltecem as qualidades (indiscutíveis) dos músicos da banda. Mas poucos se lembram que eles começaram tentando os festivais e a televisão. Porta certa para o contrato com uma major, e desejo de 10 entre 10 músicos à época.

Antes do nome Os Mutantes, o grupo foi batizado de Wooden Faces (genial), Six Sided Rockers, O Conjunto e O'Seis. Nada muito atraente se contarmos que, em 1966, os milicos estavam no auge da repressão aos artistas e pensadores brasileiros. Qualquer gracinha ou trocadilho poderia significar algo bem ruim. Caetano e Gil foram exilados, assim como uma leva de políticos e manifestantes. Aliás, abrindo um parêntese, nunca entendi por que o grande comunista Oscar Niemeyer se exilou em Paris e não em Cuba, China ou URSS, afinal...

Os Mutantes começaram como banda de apoio de Gilberto Gil em um festival da TV Record (que não era dos bispos ainda). E com ele gravaram o seu primeiro full lenght. A seguir veio óbvio: Caetano e seu disco é proibido proibir.



O post de hoje é o terceiro disco próprio da banda Os Mutantes, e no qual eles tiveram o parquinho do estúdio todo disponível para brincar a vontade. A dupla Rita Lee e Arnaldo Baptista, então com um inevitável affair que não agradou o irmão Sérgio, consagrava-se como um novo horizonte nas composições do rock’n’roll brasileiro. Sérgio estava lá também, claro, mas Arnaldo foi o cérebro louco por trás da engenhoca sonora do grupo.

O play traz duas covers, uma de Roberto e Erasmo (Preciso urgentemente encontrar um amigo) e outra de Sílvio Caldas (Chão de Estrelas, aqui praticamente irreconhecível). É o início de uma trip que culminaria com os não menos fantásticos Jardim Elétrico e Mutantes e Seus Cometas no País dos Baurets (outro título genial), já magnificamente resenhados por aqui.

As drogas e os acidentes da vida, como a tentativa frustrada de suicídio de Arnaldo, somados a um sucesso estranho para a época (até hoje Os Mutantes tem mais repercussão no exterior que no Brasil) tiraram o brilhantismo e a genialidade deles da cena. Rita Lee saiu (disse em entrevista que foi expulsa por Sérgio) e fez enorme sucesso com sua carreira solo. Sérgio toca a banda pra frente até hoje. E o gênio Arnaldo pena um ostracismo esquizofrênico inexplicável.

Ando Meio Desligado abre a bolacha com uma das melhores músicas que eles fizeram na carreira. Rita Lee até hoje é lembrada pelos vocais que fez aqui. “Eu nem vejo a hora de te dizer aquilo tudo que eu decorei” é frase pra menestrel nenhum botar defeito. Sérgio traz uma guitarra maravilhosamente timbrada, cortesia dos instrumentos e equipamentos que seu irmão Cláudio fazia.



Quem tem medo de brincar de amor taz um Hammond sem vergonha demais. Vocais em uníssono criam uma atmosfera então inédita no rock nacional. Hammond esse que é demasiadamente explícito em Meu Refrigerador Não Funciona. Rita incorpora Janis Joplin e imprime seu lado psicodelic blues.

Hey Boy é uma canção que poderia tranquilamente ter saído de um disco da Jovem Guarda. Ave Lúcifer é estranha... vocais alternados e uma mensagem subliminar atrás da outra. Francamente, era muito pra cabeça da rapaziada naqueles anos de chumbo. Mas era difícil não encontrar esse disco nas casas dos universitários antenados com a liberdade de expressão. Tão estranho quando tentar entender como passou pela censura e foi para as prateleiras.



O fim é espetacular. Oh! Mulher Infiel é uma jam session raivosa, com Arnaldo destruindo seu Hammond no estúdio, enquanto o intercala com passagens de piano em ritmos sincopados. Sérgio Dias traz uma distorção de fuzz que, confesso, nunca antes havia se noticiado nesta republiqueta de bananas. Um clássico. Divina Comédia é o nome que cai como uma luva para algo desse cacife.

Ouça esse disco, que mostra um grupo já consolidado no mercado e com um contrato bem bom com uma grande gravadora, mas que estava pouco se importando para as tendências do mercado. Eles queriam extravasar seus gênios criativos. E conseguiram.

Track List

1. Ando meio desligado
2. Quem tem medo de brincar de amor
3. Ave Lúcifer
4. Desculpe, baby
5. Meu refrigerador não funciona
6. Hey boy
7. Preciso urgentemente encontrar um amigo
8. Chão de estrelas
9. Jogo de calçada
10. Haleluia
11. Oh! Mulher infiel

Arnaldo Baptista: baixo, teclados, vocais
Rita Lee: vocais, percussões, efeitos
Sérgio Dias: guitarras, baixo, vocais
Participações:
Raphael Villardi: violão e vocais
Naná Vasconcelos: percussão
Liminha: baixo
Dinho Leme: bateria
Rogério Duprat: arranjos orquestrais

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

11 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?33j4iizjuyuudjp

Anônimo disse...

esse é beleza. copntinue mandando brasa!!!!!!!!
- joaquim de Brasília, Valeu!!!

jantchc disse...

já ouvi a maioria dos discos dos mutantes, inclusive este...

mas não consigo gostar dos discos deles...

acho q são como o raul seixas...

todo disco sozinho é ruim, mas se colocar as melhores de cada um num best of, fica muito boa...

minha opinião...

Iver disse...

Mas o Implacável agora tem bola de cristal!!
Encontro este post no mesmo final de semana em que chega em minha casa esta bolacha. E, assim, como não comentar.
O lado A deste disco eu considero um dos melhores de todos os que já escutei. Abrindo com a psicodelia da faixa título e encerrando com o blues elétrico do refrigerador. Mostra que a banda estava muito ligada na música que se fazia naquele período e não tanto em questões de ordem interna (talvez por isso seu maior sucesso lá fora).
Enfim, um grande disco e um grande post.

by Paulo Neto disse...

Juro que faço um esforço enorme pra tentar gostar dessa tranqueira mas não consigo. tenho alguns da rita lee, curto bastante relativamente o rock nacional e admiro aLgumas coisas da Mpb mais saudosista...mas que raio de banda ruim meu deus!!! não me venha com o papo de que precisa ter a mente aberta ou coisa do tipo, SÓ SE FUMAR MUITA MACONHA!!! "Minha geladeira não funciona" aah pelo amor neh!!

Renan Stark disse...

Isto é para os Cofins de nossas mentes, meu caro.

Renan Stark disse...

confins*

Douglas disse...

Cara esses dias tava ouvindo uma banda psicodélica tbm, MUITO parecida, "Axe", nem letra aschei nai nternet e acho que só lançaram um álbum de estúdio, pra quem curte mutantes ou quer algo parecido pra se situar melhor, é imperdível!

Anônimo disse...

Niemeyerem Cuba, China ou URSS??
Como assim??

Anônimo disse...

links off :'(

Ricardo Ol. Zanchetta disse...

link off