Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 25 de outubro de 2011

The Darkness – Permission To Land [2003]


O motivo dessa repostagem é a qualidade de áudio do arquivo anteriormente postado, com mp3s na sofrível bitrate de 96kbps.

Os anos 2000 não foram marcados por muitas grandes bandas de Rock, apenas pela confirmação de vários dinossauros – e espero que isso mude na década de 2010. Por sorte, sempre há exceções à regra, que é onde o The Darkness se enquadra.

Inicialmente, o quarteto britânico conseguiu destaque por suas apresentações que conquistavam públicos de diferentes procedências, mas nenhuma gravadora queria contratar os caras. Pensavam que, apesar de muito bons, eles eram uma brincadeira. Uma das poucas gravadoras que demonstraram interesse, a Atlantic Records, não deve se arrepender de ter apostado neles.



O primeiro álbum do grupo, “Permission To Land”, foi lançado em julho de 2003 no Reino Unido e no mês seguinte nos Estados Unidos. Apesar de todo o clima “Hard Rock revival” aparentemente apresentado, há uma originalidade elementar no play, decisiva para o grande sucesso atingido logo com seu lançamento – topo das paradas britânicas e top 40 das norte-americanas, prêmios da BRIT Awards e MTV, discos de ouro e platina em quatro países, singles emplacados pelo mundo e por aí vai.

A perspectiva “revival” citada no parágrafo anterior não se dá por saudosismo exagerado, mas pelo fato do Darkness retomar algo que estava perdido no Rock n' Roll e que, particularmente, considero o combustível do estilo: entretenimento. Em tempos que bandas alternativas chegavam ao mainstream com propostas sérias e politizadas, os ingleses fizeram um álbum de Rock descompromissado, com influências ao invés de cópias.



Vocalista performático, multi-instrumentista habilidoso e showman de primeira categoria, Justin Hawkins traz a aura de grandes líderes de bandas clássicas com competência. Chama a responsabilidade para si, como um frontman deve fazer. Seu irmão, o guitarrista Dan Hawkins, trabalha muito bem – os dois apresentam linhas de guitarra entrosadas, riffs grandiosos e solos inspirados. A cozinha do baixista Frankie Poullain e do baterista Ed Graham é competente, bem ao estilo AC/DC: não se exibe demais, mas cumpre a função e garante solidez.

Acredite se quiser, mas não há destaques em particular para este disco. “Permission To Land” não tem um filler que seja. É grandioso e divertido do começo ao fim. Vale cada segundo de audição.



01. Blach Shuck
02. Get Your Hands Off My Woman
03. Growing On Me
04. I Believe In A Thing Called Love
05. Love Is Only A Feeling
06. Givin' Up
07. Stuck In A Rut
08. Friday Night
09. Love On The Rocks
10. Holding My Own

Justin Hawkins – vocal, guitarra, piano, sintetizador
Dan Hawkins – guitarra, backing vocals
Frankie Poullain – baixo, backing vocals
Ed Graham – bateria

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

7 comentários:

Anônimo disse...

The Darkness – Permission To Land [2003]
(51,4mb ~ 192kbps)

Download link:

http://www.multiupload.com/5JHL1RL2EF

Rex Niskke disse...

puts the darkness é mto foda,e realmente eles foram a,talvez,unica grande banda de rock da decada passada, ainda bem que eles voltaram a ativa!! \o/

Never Too Old To Rock disse...

Pessoal da combi do Iommi, um dia ia fazer um quadro no blog com esse nome, mas lembrei que já tinha visto esse nome em algum lugar...
Então lembrei que era o blog de vcs. Logo não fiz o quadro para não plagiar o nome, que é massa, já tinha até feito umas imagens para o logo. Querem ver para talvez usar no blog de vcs como uma marca?

Ficou da hora, Iommi numa combi amarela com um pessoal bem sinistro.

Como faço para enviar para vcs? Entrem em contato por comentário no: http://ritmosublime.blogspot.com

Estou aguardando! Parabéns pelo blog

Anônimo disse...

Esse album é maravilhoso!

Anônimo disse...

Sonzera mesmo, timbrera sem frescura. Baita post

Natan Vieira disse...

tinha baixado da outra vez e logo desfiz do arquivo pela baixa qualidade, tava na lista para re-baixar...Vocês leram minha mente. rs

Caio disse...

Minha banda preferida surgida na década passada, justamente pelo som da banda... mesmo sendo uma coisa meio revival como diz no post, é uma banda única e com identidade própria..foi realmente a única banda que me chamou atenção nossos ultimos tempos..é tipo de banda Rock n' Roll que precisamos atualmente...uma pena eles terem se perdido em problemas e o segundo albúm foi na minha opinião um fiasco completo..com essa volta..espero que voltem com tudo. ROCK N' ROLL!