Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

The Magnificent – The Magnificent [2011]


A nova geração definitivamente não tem medo de esconder suas preferências. Enquanto por muito tempo criou-se um abismo separando o Hard Rock oitentista do resto do mundo, hoje a influência é assumida e muito bem recebida. Como podemos ver no caso do The Magnificent, projeto encabeçado pelo vocalista Michael Eriksen, conhecido na cena metálica pelo seu trabalho no Circus Maximus. Aqui, em parceria com Torsti Spoof (Leverage), ele escancara outra faceta de sua personalidade musical, mostrando um trabalho que mescla sonoridade de grupos atuais com as lendas do estilo. Para melhorar, ainda há bem-vindos toques Heavy pontuais nas faixas, especialmente nas guitarras.

Aliás, já ficou repetitivo, mas é sempre necessário destacar como os escandinavos produzem material de qualidade nesse gênero com facilidade. E Michael não deixou de colocar elementos que lembram conterrâneos, como Europe, Talisman e Treat, apenas para ficar nos casos mais famosos. Mas isso não seria nada sem o conteúdo. Sendo assim, faixas certeiras como “Holding On To Your Love”, “Cheated By Love” (refrão para sair cantando junto) e o belo hino AOR “Memories” justificam plenamente a empolgação do ouvinte. A balada “Angel” é o crime perfeito para qualquer adepto do estilo. Cara de hit que poderia ser radiofônico em outros tempos. Hoje será apenas nas playlists.



“Satin & Lace” lembra o W.E.T., enquanto “Love’s On The Line” soa como um tributo aos heróis do estilo. Ainda remetendo ao passado, “Bullets” parece ter saído dos bons tempos do Phenomena, com passagens vocais marcantes. E o que Torsti faz no solo desta faixa é de tirar o fôlego. As melodias indefectíveis de “Smoke & Fire” e “Tired Of Dreaming” ajudam a manter a audiência no clima. Já “If It Takes All Night” é aquele tipo de balada que faria a festa da minha geração nos tempos de pré-adolescência, nas danças de bailinhos. Depois da calmaria, a tempestade – no bom sentido – com “Lost”, apropriada para pular e cantar junto em um show. Encerrando, a calma “Harvest Moon”, que seria trilha de algum filme da Sessão da Tarde em outros tempos.

Fazendo uma análise geral, colocando prós e contras na balança e estabelecendo as comparações devidas, dá para dizer sem medo de errar: é do The Magnificent o troféu de álbum do ano na categoria AOR! Item obrigatório na coleção dos fãs do estilo. E mais uma prova da capacidade dos músicos atuais, que souberam não se ater a pré-conceitos estabelecidos por quem sugou tudo que um gênero ofereceu e depois o marginalizou.

Michael Eriksen (vocals)
Torsti Spoof (guitars, keyboards)
Sami Norbacka (bass)
Jukka Karinen (keyboards)
Rolf Pilve (drums)

01. Holding On To Your Love
02. Cheated By Love
03. Memories
04. Angel
05. Satin & Lace
06. Love's On The Line
07. Bullets
08. Smoke & Fire
09. Tired Of Dreaming
10. If It Takes All Night
11. Lost
12. Harvest Moon

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

13 comentários:

Anônimo disse...

The Magnificent – The Magnificent [2011]

134 MB
320 kbps

http://www.multiupload.com/H9W681VLY8

Ricardo Brovin disse...

Se você diz que é bom meu caro, quem sou eu pra não baixar!!!parabéns...valeu

Anônimo disse...

Este álbum é mesmo muito bom!
Obrigado pelo post!

Anônimo disse...

obrigado SEMPRE!

Ron Mick disse...

Magnífico álbum.....
Circus Maximus tb é outra fodíssima banda!
Merece postagem aqui!
Vlw, Mestre Jay!

Victor Klinger disse...

Parece ser bom mesmo... baixando.

Anônimo disse...

Yeah! Esse Michael Eriksen é muito competente, canta muito e seu timbre é matador.
Ouso dizer, sem preconceito algum, que seu estilo de cantar é mil vezes superior à de muitos vocalistas, tanto homens quanto mulheres, do Pop ao Metal. Digo isso porque é um timbre quase feminino, o que quer dizer que o Michael não tem que forçar a barra para urrar ou cantar gutural, sua voz soa muito natural, porque esse é seu dom, é o seu estilo.

Quanto ao THE MAGNIFICENT...ÓTIMO ÁLBUM! O som no geral é de muita qualidade e originalidade, pois as composições soam bem particulares, difícil associar de imediato às outras bandas de Hard Rock/AOR. Todos os caras na banda contribuem para uma coesão quase nunca bem sucedida em outras bandas.
A que eu acho que consegue esse padrão é o HARDLINE, principalmente no primeiro álbum, o 'Double Eclipse'.
Gostaria muito de ver um show ao vivo com esse projeto, no mínimo deixaria trocentas bandas no acostamento.
Enquanto o excelente CIRCUS MAXIMUS não lança seu terceiro play, esse 'The Magnificent' não só cumpre sua promessa, como também preenche esse hiato do CM com muita categoria.
E só para encerrar, quero dizer que o Michael Eriksen cantando no KAMELOT também fica ótimo!
Que esse seja o primeiro álbum de uma série!

Long Live Rock'n'Roll!

Anônimo disse...

Gosto de bandas assim espero agora mas novidades como essa valew Amigão
F.spell

Vicius Leppard disse...

ESTOU CURIOSO PRA OUVIR.....SE LEMBRAR, W.E.T, TALISMAN E EUROPE, TÁ ÓTIMO !!! OBRIGADO PELO POST.

Rodrigo Citta disse...

Conheço o Circus Maximus a algum tempo e gosto muito do vocalista;confesso que fiquei espantado positivimanente com sua perfomance em um projeto tão diferente de sua "main band".
Excelente albúm e arrisco até dizer que junto ao "Coup de Grace" do Treat e "Atmosphere" do Bad Habbit são os melhores do ano neste estilo.
Keep on this good job guys, Combe kicks ass...

Anônimo disse...

Esse disco é sensacional. Vale muito a pena baixar!

Eliandro disse...

Disparado o melhor album de 2011, Baixem semmedo de errar!

Rafael disse...

Por gentileza, o link está quebrado, precisa renovar. Ótimo post!