Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Red Hot Chili Peppers - I'm With You [2011]


A espera acabou. Cinco anos após o lançamento de “Stadium Arcadium”, é possível conferir “I'm With You”, o décimo álbum da carreira do Red Hot Chili Peppers. A entrada oficial de Josh Klinghoffer ao grupo, em substituição a John Frusciante dividiu os fãs, pois a primeira vez que o guitarrista John Frusciante deixou o grupo, ainda na década de 1990, o registro com seu primeiro substituto Dave Navarro, “One Hot Minute”, dividiu (e ainda divide) opiniões.

Mas não há nada a temer. Enquanto guitarrista, o estilo de Klinghoffer se assemelha muito ao de Frusciante, então mudanças bruscas não permeariam “I'm With You”. Aliás, a primeira sensação durante a audição do álbum é de "atendimento" ao que se previa – em um sentido positivo. O melhor do que consagrou o Red Hot Chili Peppers em discos como “Californication” e “By The Way” está aqui. Com qualidade e sem grandes inovações.

Monarchy Of Roses abre o álbum com um "quê" alternativo e distorcido, mas rapidamente volta ao esperado Rock funkeado que o Red Hot faz como ninguém. O entrosamento de Flea, baixista, e Chad Smith, baterista, é algo de outro mundo e a dupla irá guiar praticamente todo o registro. Josh Klinghoffer apresenta seu cartão de visitas sem exibicionismos e permanece assim até o fim. Anthony Kiedis faz o mesmo de sempre nos vocais, mas parece mais versátil nesta primeira faixa.



Em seguida, Factory Of Faith é guiada pelo groove de Flea e Smith. Melhores linhas vocais tornariam a música muito boa, pois tem um refrão grudento, mas manteve o nível mediano. Brendan's Death Song tem um início calmo e acústico e cresce à medida que o tempo passa. Canção incrível, uma das melhores do registro, com ótima performance de Kiedis e Klinghoffer. Etihopia retoma o groove, mas com uma dosagem Pop. Klinghoffer impressiona novamente, mas o destaque desta faixa – e de todo o álbum – é o baixo.

Annie Wants A Baby está mais para o Pop. As linhas de bateria de Chad Smith acrescentam um clima dramático sensacional para a música. A animada Look Around segue com a mesma pegada de uma canção qualquer de “Californication”, com maior aparição da guitarra e um refrão feito para ser cantado em arenas. The Adventures Of Rain Dance Maggie não atende às expectativas de um single primário, mas não deixa de ser uma boa canção. Apresenta bem a transição leve, porém essencial, entre o Red Hot Chili Peppers de anos atrás e agora.



Did I Let You Know tem um swing incrível, principalmente graças ao grande trabalho de Chad Smith. Trilha sonora de praia caribenha, com direito a solo de trompete e tudo o mais. Apresenta, com mais destaque, uma cama de teclados que parece permear todo o registro. Goodbye Hooray, direta, seria melhor como faixa de abertura. Smith segue inspirado e guiando a banda com ótimas linhas de bateria. Apesar da sutil diferença de timbres, Josh toca como John Frusciante nessa faixa. O solo de baixo no meio da música conquista qualquer um.

Happiness Loves Company traz uma novidade: piano. A levada, altamente Pop Rock, faz com que eu aposte na música como um próximo single, talvez com maior impacto do que Adventures. A balada Police Station quebra o clima e dá uma sensação nostálgica ao ouvinte. Quando a música transcende as caixas de som e transmite sentimentos para quem a escuta, sua qualidade é incontestável. Os teclados marcam presença novamente, apesar de mais discretos. Peca apenas por não ter um solo de guitarra marcante.

Even You Brutus? mistura o Funk Rock clássico com o Pop, novamente com a presença de teclados. A música implorava por uma performance mais inspirada de Anthony Kiedis, mas o vocalista não atendeu. Boa, mas poderia ser melhor. Meet Me At The Corner, lenta, não conta com a mesma emoção das outras baladas, apesar de apresentar mais ênfase nas guitarras. O fechamento fica por conta da estranha Dance, Dance, Dance, que não vai fazer ninguém dançar a não ser por alguns momentos finais – só vai desapontar, por se aguardar mas não ter uma grandiosa faixa de encerramento.



No geral, “I'm With You” é sensacional. Conta com momentos inspiradíssimos e é musicalmente mais arrojado do que os antecessores, por contar com uma gama de instrumentos maiores e um músico versátil como Josh Klinghoffer, que não decepcionou apesar da pressão. Há dois problemas: a ausência de um verdadeiro hit, para arrastar multidões, e a falta de linearidade nas últimas faixas, que não são boas como as primeiras. Deve-se aguardar, todavia, o amadurecimento da parceria entre Josh e os outros integrantes. Promete render frutos ainda melhores.

01. Monarchy Of Roses
02. Factory Of Faith
03. Brendan’s Death Song
04. Ethiopia
05. Annie Wants A Baby
06. Look Around
07. The Adventures Of Rain Dance Maggie
08. Did I Let You Know
09. Goodbye Hooray
10. Happiness Loves Company
11. Police Station
12. Even You Brutus?
13. Meet Me At The Corner
14. Dance, Dance, Dance

Anthony Kiedis - vocal
Josh Klinghoffer - guitarra, teclados, backing vocals
Flea - baixo, trompete, piano, backing vocals
Chad Smith - bateria, percussão

Músicos adicionais:
Greg Kurstin - piano, teclados
Money Mark - órgão em 6
Mauro Refosco - percussão
Lenny Castro - percussão
Michael Bulger - trompete em 8

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

16 comentários:

Anônimo disse...

I'm With You [2011]
(133mb ~ 320kbps)

http://www.multiupload.com/4Z00FAAAOB

JoaoFPR disse...

Estou curioso a respeito desse disco.
Obrigado.

abilio disse...

bem,nao sou um grande fa destes typos, mais vamos ver isto!!obrigado amigo!

Anônimo disse...

Boa tarde.

Tentei baixar um album do Boston e dois do Megadeth e os links todos quebrados,ninguem me responde por lá.

Consertem por favor, obrigado.

Marcão* disse...

Ah Red Hot mudou munto ao passar dos tempos, pra quem é realmente entendido sabe que dificilmente vão superar a genialidade de Blood Sugar Sex Magik de 1991 e do obscuro One Hot Minute de 1995.Logico seguido dos 2 outros discos mais populares Californication-1999 e By the Way-2002. Na minha opinião o lado funkeado do qual a banda tinha proposito, foi morrendo cada vez mais.Esses 2 últimos discos embora técnicos e bem produzidos não entram nunca no top-top do "Chili Peppers". abraz!

Ricardo Brovin disse...

Li a resenha na Van que é minha home page e fiz uma aposta comigo mesmo: será que vai estar na Combe??? Ganhei a aposta!!!vamos conferir!!valeu...

Silver disse...

Me enche de orgulho saber que a Van é sua homepage, Ricardo. :)

Marcão, acho que não dá mais pra comparar com o Blood Sugar. A banda se afastou daquela fase há muito tempo. Foi um disco muito romântico, porque ainda não haviam experimentado o verdadeiro gosto da fama. O que vem depois, sempre tem aquela intenção de emplacar. Até mesmo esse novo álbum, que apesar da ausência de hit tem músicas bem acessíveis.

Daniel disse...

Não curto muito o som dos caras, mais fiquei curioso em ouvir esse lançamento. Unica coisa que eu sei sobre o Red Hot, é que o baixista toca pra caralho.

Elisa disse...

Conheci o blog por causa da postagem com o link desse álbum no facebook e gostei muito (do blog e da postagem). Parabéns, já tá nos favoritos ;)

Eduardo disse...

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH CARALHO, éo ALBUM MAIS ESPERADO POR MIM DOS ULTIMOS 4 ANOS!!!!! VLW COMBE!!! CARALHO, EU TO FORA DE CONTROLE AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

nandapeppers disse...

No geral eu curti o IWY! Acho um bom disco! Achei interessante o fato do Flea e do Chad terem mais espaço nas músicas! Dá pra sentir até a força dos intrumentos! AK melhorou como vocalista e o Josh, pra um album de estréia, fez um bom trabalho!

Só senti falta de um pouco mais de guitarra (parece que o Josh não é mto chegado em solar) e daquele balanço Funk que só eles tem! Maaasss...como já virou clichê reclamar da "falta-de-pegada-funk" nos CD's recentes da banda, então isso não conta! =P

Não chega a ser um dos meus discos "favoritos-de-todos-os-tempos" ("The Uplift Mofo Party Plan", "Mothers Milk" e "Blood Sugar Sex Magik" - Meu coração está nesses 3 albuns!) Mas é um CD que vale a pena dar uma escutada!

Ps: Eu quero um clipe pra "Hapiness Loves Company" - Por incrivel que pareça eu gamei nessa faixa!

Paulo disse...

ISSO AEEE COMBE
ALBUM BOM PRA CACETE,SEM FRESCURA,SIMPLES,OTIMO PRA OUVIR TRANQUILO

E OS HITS QUE SE FODAM

RED HOT

Cesar disse...

Acho que a banda tem altos e baixos na carreira. Vamos ver como se saiu neste novo álbum!

Mamede disse...

esperei John e tomei um Josh... fui ler hj a resenha da musica TheAdvn...
a uns dias atras. curti Josh mais prefiro John! VLW SILVER

Mamede disse...

mas mesmo assim... o disco eh foda!

Taty disse...

esse link nao funciona